h1

QUAL O SIMBOLO DA FILOSOFIA?

Março 10, 2009

O símbolo da filosofia é a Coruja de Minerva. Minerva era a deusa romana equivalente à deusa grega Athena.

Athena, filha predileta de Zeus e da deusa Metis, cujo nome significa “conselheira”.
Athena não nasceu de parto normal. Zeus engoliu a esposa, Metis, para se matar o filho que, segundo pensava poderia destroná-lo, tal como ele próprio fizera ao seu pai, Cronos. O nascimento de Athena dá-se de um modo especial: após uma grande dor de cabeça, um dos seus filhos abriu-lhe a cabeça e daí saiu Athena, já adulta.

Athena seria a protetora natural de Athenas – uma vez que estava ligada à idéia de cuidado com as habilidades manuais, com as artes em geral, com a guerra enquanto capacidade de proteção e, enfim, com a sabedoria, ou seja, tudo o que deveria governar uma cidade.

Todavia, foi desafiada por Poseidon, que também desejava ser o protetor da cidade de Atenas. Os deuses em reunião decretaram que ficaria com a cidade aquele que produzisse algo de mais útil aos mortais. Poseidon fez o cavalo, Athena fez a oliva. A vitória foi concedida a Athena. No entanto, a disputa clássica na vida de Athena, foi contra uma mortal – Arachne, talvez uma princesa, mas que aparece na mitologia como um tipo de doméstica. Arachne tecia maravilhosamente, a ponto de dizerem que a própria deusa das habilidades, Athena, a tinha ensinado. Mas Arachne negava tal facto e defendia que poderia produzir uma rede muito superior a qualquer coisa que Athena fizesse. E assim desafiou a deusa.

Athena transformou-se numa velha e foi procurar Arachne, aconselhando-a a não desafiar um deus. No entanto, Arachne manteve o seu desafio e durante o confronto ambas mostraram uma enorme habilidade.No final Athena, mostrou figuras tecidas de deuses, imponentes, mas desgostosos com a presunção dos mortais. As figuras tecidas por Arachne, exemplificavam os erros dos deuses. Athena considerou esta atitude um insulto, insurgiu-se contra Arachne e decidiu matá-la. No entanto, aquando da sua morte sentiu piedade e deixou-a viver como um estranho animal – a aranha.

O mito pode ser visto com o objectivo de relatar a criação da aranha. Mas, pode também mostrar que é importante tomar as melhores decisões, evitar conflitos e protegermo-nos, contra os inimigos.

A imagem de Athena povoou as mentes de alguns filósofos. Platão, ao falar de Athena, tomou-a como protetora dos artesãos, ressaltando o caráter da deusa não apenas como guerreira e conselheira, mas efetivamente como aquela que, desde o momento que deu a oliveira aos mortais, estava preocupada em honrar a sabedoria prática, a habilidade de usar as mãos em articulação com o cérebro. Mas foi com Hegel que Athena ( Minerva) se imortalizou, tal como a coruja.

A frase de Hegel, “a Coruja de Minerva levanta vôo somente ao entardecer”, alude ao papel importante que desempenha a filosofia. Ou seja, a filosofia só pode dizer algo sobre o mundo, através da linguagem da razão, depois das coisas terem acontecido.
Assim, para a modernidade ocidental o símbolo da filosofia passa a ser a coruja, uma vez que ela não é adepta de uma visão unidirecional, ela gira a cabeça quase por completo, olhando para todos os lados. Penso que fica esclarecido porque é que a coruja e filosofia andam juntas. Coruja

About these ads

Deixar uma resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

WordPress.com Logo

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Log Out / Modificar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Log Out / Modificar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Log Out / Modificar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Log Out / Modificar )

Connecting to %s

Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.

%d bloggers like this: